HISTÓRIA DO DEPARTAMENTO

DE CLÍNICA CIRÚRGICA 

Criação da Faculdade de Medicina e o início do Curso de Medicina

No início da década de 60 Londrina contava com 4 faculdades: A Faculdade Estadual de Odontologia, a Faculdade Estadual de Filosofia e Letras, a Faculdade Estadual de Direito e a Faculdade Estadual de Ciências Econômicas e Contábeis.

 

Nessa época lideranças médicas da cidade, conduzidas pelo Dr. Ascêncio Garcia Lopes (na época presidente da Associação Médica de Londrina), preocupadas, entre outros fatos, com a grande evasão de jovens para os grandes centros em busca de cursos superiores,  iniciaram o ousado projeto de montar uma Faculdade de Medicina.

 

Faziam parte desse grupo de médicos pioneiros Jonas de Faria Castro Filho, Heber Soares Vargas, Romão Sessak, Raul Infante Lessa, Dalton Fonseca Paranaguá, João Henrique Steffen Junior, Afonso Nacle Haikal, João Dias Ayres, Vicente José Lorenzo Isquierdo, Carlos Costa Branco, dentre outros.

Após o empenho desse incansável grupo, em 21 de dezembro de 1965, o Governador Ney Braga sancionou a Lei 5.216, que criava a Fundação Estadual de Ensino Superior de Londrina (FESULON, que seria a mantenedora da Faculdade de Medicina) e junto, a Faculdade de Medicina do Norte do Paraná, cujo primeiro diretor seria o Dr. Ascêncio Garcia Lopes.

O Curso de Medicina iniciou-se oficialmente em 15/02/1967. Nos seus primeiros meses, a Faculdade de Medicina funcionou provisoriamente na AML, enquanto as aulas de laboratório eram ministradas nas primeiras instalações da Faculdade de Odontologia, nas dependências da Catedral de Londrina. Em dezembro de 1968, a Faculdade de Medicina mudou-se para os pavilhões do atual Centro de Ciências Biológicas (CCB), no campus universitário.

O ciclo clínico iniciou-se na Santa Casa, em 1969, que foi utilizada então como primeiro hospital escola, recebendo os professores e alunos durante os primeiros quatro anos das primeiras turmas. Em 1971, mudou-se provisoriamente para as antigas instalações do Hospital Evangélico, na região central de Londrina. Em 1975 o Hospital Universitário foi transferido para o antigo Sanatório de Tuberculose da Secretaria Estadual de Saúde, Noel Nutels, ganhando estrutura própria, onde encontra-se hoje definitivamente implantado como orgão suplementar da UEL.

O Dr. Ascêncio teve o cuidado de reunir  um corpo docente de primeira linha, buscando profissionais nas mais expressivas escolas médicas da época no Brasil. O Corpo Docente era contratado anualmente de acordo com a Disciplina a ser ministrada, a partir de 1967.

Clique nas imagens para saber mais:

iconfinder_surgeon-surgical-operating-su
Clique nos botões abaixo  para ver a listagem dos ex-alunos do Curso de Medicina da UEL, separados por Turma, e para ir para a página oficial do Curso de Medicina da UEL.

 

Fontes:

1. Chenso, Paulo André. 50 Anos do Curso de Medicina de Londrina [Livro Eletrônico]/Paulo André Chenso. - Londrina: Eduel, 2018. Disponível em https://www.eduel.com.br/ISBN 978-85-7216-933-2

2. Cuidar, curar, lembrar - memória da saúde em Londrina/Museu Histórico de Londrina, Universidade Estadual de Londrina; projeto Cura e cuidados: uma história dos procedimentos e tratamentos de saúde em Londrina, organização Regina Célia Alegro. - Londrina: UEL, 2012. ISBN 978-85-7846-148-5

3. História da Associação Médica de Londrina [CD-ROM]: 59 anos de história / Associação Médica de Londrina; Biblioteca Ascêncio Garcia Lopes. IMPRENTA: Londrina: a Associação, [2000]. 61(816.22)(091) H673 BS/HU Livros

4. Passagens da Uel. Universidade Estadual de Londrina (Catálogo de Fotos). Disponível na Biblioteca BS/HU 

5. Relatório de atividades do Centro de Ciências da Saúde (CCS): ano 1993. 61(816.22)(091) U58r 1993 BS/HU

 

Fonte das imagens:

Foto 1: UEL. Universidade Estadual de Londrina. Gabinete da Reitoria. Galeria dos Reitores. 2018. Disponível em <http://www.uel.com.br/gabinete/portal/pages/galeria-dos-reitores.php>

Fotos 2: Acervo do Museu Histórico de Londrina.

Fotos 3, 4 e 5:  Disponíveis em http://www.uel.br/hu/portal/pages/historico.php